INSTITUTOS FEDERAIS DE EDUCAÇÃO: INDEPENDÊNCIA TECNOLÓGICA E DESENVOLVIMENTO SOCIAL

Vicente Zatti

Resumo


O presente artigo analisa a proposta de educação profissional e tecnológica dos Institutos Federais de Educação em implantação no Brasil desde 2008. Fundados teoricamente na pedagogia de Paulo Freire, a partir da análise da legislação pertinente e de entrevistas focalizadas, buscamos elucidar as possibilidades de a proposta de educação profissional e tecnológica dos Institutos Federais de Educação promover a independência tecnológica e desenvolvimento social. Algumas características da proposta como foco em pesquisa aplicada, a verticalização, a capacitação técnica integrada à formação cultural mais ampla, a atuação em ensino, pesquisa e extensão, trazem possibilidades de um desenvolvimento tecnológico independente, enquanto a multiplicidade de foco permite o atendimento de demandas sociais como a necessidade de formação de professores nas áreas de ciências exatas e ciências da natureza e oferecimento de educação profissional e tecnológica a parcelas da população que historicamente foram excluídas do acesso à educação de qualidade.

Palavras-chave


1. Educação profissional e tecnológica. 2. Institutos Federais de Educação. 3. Independência tecnológica. 4. Desenvolvimento social.

Texto completo:

111 - 130

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Eletrônica Debates em Educação Científica e Tecnológica

ISSN: 2236-2150 (Eletrônica)

ISSN: 2179-6955 (Impresso)  

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.