AVALIAÇÃO DE MATEMÁTICA NA EJA: PONTO DE PARTIDA OU PONTO DE CHEGADA?

Laurenice Valetim Nunes Caprini, Anna Christina Alcoforado Corrêa

Resumo


Este artigo teve por objetivo analisar as concepções dos professores de Matemática do 2º Ciclo da EJA sobre avaliação da aprendizagem e a maneira como suas práticas avaliativas se constituíram no processo de ensino e aprendizagem do educando. O referencial teórico foi baseado em Jussara
Hoffmann, Cipriano Carlos Luckesi e Ana Ruth Starepravo, pesquisadores na área de avaliação, no Brasil. A metodologia adotada foi de natureza qualitativa, do tipo estudo de caso, realizado com trinta alunos e dois professores de uma escola municipal do município de Aracruz, Espírito Santo, e para a coleta de dados utilizaram-se entrevista semiestruturada e análise do Programa de Educação de Jovens e Adultos da Secretaria Municipal de Aracruz e Projeto Político-Pedagógico da escola pesquisada. Os resultados apontaram que as práticas de avaliação em matemática na turma da EJA pesquisada têm sido constituídas mais como ponto de chegada do que como ponto de partida no processo de ensino e aprendizagem do educando.

Palavras-chave


práticas avaliativas, ensino de matemática, educação de jovens e adultos, Avaliação da aprendizagem

Texto completo:

315 - 346

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Eletrônica Debates em Educação Científica e Tecnológica

ISSN: 2236-2150 (Eletrônica)

ISSN: 2179-6955 (Impresso)  

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.