TEORIA DA ATIVIDADE, PRODUÇÃO DE SIGNIFICADO E INTERDISCIPLINARIDADE COMO SUSTENTÁCULO A UMA POSSÍVEL IDEIA DE EDUCAÇÃO ETNOMATEMÁTICA

Rodolfo Chaves, Vera Lúcia Aniola Ferrari, Patrícia Silva Rodrigues, Maísa Iora

Resumo


Este texto decorre de trabalhos de: extensão a partir de um Projeto do Pibid; pesquisa de pós-doutorado junto à EEEF Arroio Grande e ao PPGEFEM-CCNE-UFSM, financiado pela Capes; ensino, a partir das práticas desenvolvidas em conjunto com a regente da classe de alunos em que atuamos. Apresentamos percursos ao desenvolvimento de atividades, pautados nos princípios de uma possível educação etnomatemática, apresentando fragmentos dos níveis de funcionamento de atividades, segundo Leontiev, e discutimos significados produzidos pelos atores à luz do Modelo do Campo Semânticos, da análise de similaridades/convergências de enunciações, verificando como esses significados interferiram na produção de conhecimento dos atores no viés de ações diferenciais, a partir da sistemática de ações, nos moldes proposto em Chaves (2000, 2004, 2005), consolidados a partir de um processo político, sócio histórico, cultural, dotado de intencionalidade, operacionalidade, com motivos claros, tendo como elementos de sustentação, pelo menos uma necessidade e algumas motivações.


Palavras-chave


Etnomatemática, Teoria da Atividade, Produção de Significados, Educação Matemática

Texto completo:

161 - 206

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Eletrônica Debates em Educação Científica e Tecnológica

ISSN: 2236-2150 (Eletrônica)

ISSN: 2179-6955 (Impresso)  

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.