UM OLHAR SOBRE OS RESULTADOS BRASILEIROS NO PISA 2015: POSSIBILIDADES DE SE REFLETIR SOBRE PROBLEMAS DO ENSINO DE CIÊNCIAS E À FORMAÇÃO INICIAL DO PROFESSOR DE CIÊNCIAS

Marcos Gervânio de Azevedo Melo, Marcos Cesar Danhoni Neves, Sani de Carvalho Rutz da Silva

Resumo


O objetivo desse estudo é analisar os resultados do PISA 2015, na área de ciências, buscando desvelar dados que justifiquem a necessidade de um curso de formação de professores de ciências, vislumbrando melhorar os seus desempenhos no que se refere à promoção da Alfabetização Científica e Tecnológica dos seus alunos. Especificamente, busca-se verificar desempenhos dos alunos brasileiros em relação aos participantes dos demais países, bem como em relação ao comparativo entre os estados da federação, na área de ciências. Os países cujos estudantes apresentaram menor dificuldade, em relação ao conhecimento epistemológico, conseguiram que seus alunos minimizassem as dificuldades em relação aos conhecimentos de conteúdo e procedimental. Assim, a formação inicial do professor de ciências precisa se impregnar de conhecimentos epistemológicos e procedimentais, pois do contrário a ciência continuará sendo trabalhada na escola como se fosse um objeto de descoberta, um conhecimento pronto, acabado, imutável, inquestionável e, principalmente desinteressante

Palavras-chave


PISA 2015, Área de Ciências, Conhecimentos epistemológico e procedimental, Formação Inicial do Professor de Ciências.

Texto completo:

55-84

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Eletrônica Debates em Educação Científica e Tecnológica

ISSN: 2236-2150 (Eletrônica)

ISSN: 2179-6955 (Impresso)  

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.